RSS

23 de junho de 2008

Noivado Estranho

O luar branco, um riso de Jesus,
Inunda a minha rua toda inteira,
E a Noite é uma flor de laranjeira
A sacudir as pétalas de luz…

A luar é uma lenda de balada
Das que avozinhas contam à lareira,
E a Noite é uma flor de laranjeira
Que jaz na minha rua desfolhada…

O Luar vem cansado, vem de longe,
Vem casar-se co´a Terra, a feiticeira
Que enlouqueceu d´amor o pobre monge…

O luar empalidece de cansado…
E a noite é uma flor de laranjeira
A perfumar o místico noivado!…


Florbela Espanca
Trocando olhares

POR QUE ME OLHAS ASSIM?



Teu olhar
me pergunta coisas
que não sei responder...

José de Castro


* Veja mais obras deste autor em Recanto das Letras.

(multi)face (des)forme




(multi)face (des)forme

no reflexo vejo
esculpida
a arte do seu desprezo


17.06.2008




* Inspirado em “Multiplicidade” de José de Castro

arrebol de saudade




nuvem penteia
pedaços de sol
mareados
meus pensamentos tem seu cheiro
em meus olhos o mel do seu jeito
rubra é a saudade
papoula
agridoce de prazer


20.06.2008


*
escrevi esse versinho de arrebol
pois minha saudade de você
me consome de desejos
seja na aurora do dia
seja no poente do sol...

Diana Pilatti